Curiosidades Serra ES - Morar Construtora (2)

10 curiosidades sobre a Serra que você provavelmente não sabia

A cidade de Serra experimentou um forte desenvolvimento nos últimos anos, atraindo um número cada vez maior de pessoas interessadas não apenas em trabalhar, mas em morar no município.

Conheça algumas curiosidades da cidade, que conta com diversos condomínios-clube da Morar!

1) É a cidade mais populosa do Estado

A Serra é o município mais populoso do Espírito Santo com 507.598 habitantes, conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Nos últimos oito anos, a cidade recebeu quase 100 mil novos moradores.

2) Abriga importantes polos empresariais

Serra deixou de ser tipicamente rural e passou a ser o maior polo industrial do Estado. 

A cidade possui 11 polos empresariais, públicos e privados, que recebem empresas de diferentes segmentos, com destaque para a indústria de transformação (produtos alimentícios, móveis, borracha, metal, têxtil e metalúrgica). 

3) Tem a maior montanha da Grande Vitória

Maior montanha da Grande Vitória, Serra tem o destino certo para aventureiros: o monte Mestre Álvaro. 

O grande maciço de origem vulcânica marca a geografia do município e desde 1991 é considerado uma Área de Proteção Ambiental.

Seu ponto mais alto está a aproximadamente 833m de altitude. O Mestre Álvaro é considerado uma das maiores elevações litorâneas da costa brasileira e abriga uma das últimas áreas de Mata Atlântica de altitude. 

Dizem os mais antigos moradores da Serra que esse nome veio por conta de um mestre de carpintaria, que se chamava Álvaro, e sempre que alguém precisava de algum serviço falava: “Vou no Morro do Mestre Álvaro”. 

Curiosidades Serra ES - Morar Construtora (1)

Mestre Álvaro: além de ser a maior montanha da Grande Vitória, traz diversas teorias sobre a origem de seu nome. (Foto: Denis Rizzoli)

Outras versões contam que o nome é por conta da orientação que o morro dá a pescadores e, ainda, pelo fato dele estar sempre cheio de nuvens. Por isso, muitos o chamavam de “Monte Alvo”, que veio a se tornar Monte Álvaro logo após e, por fim, “Mestre Álvaro”.

A versão oficial é de que o nome foi uma homenagem do padre Jesuíta Braz Lourenço ao Capitão e Mestre de Navio de nome Álvaro da Costa.

4) É o 2º maior PIB do Estado e o 23º da região sudeste

A importância econômica de Serra fica evidente quando se avalia o Produto Interno Bruto (PIB), indicador que mede a atividade econômica. 

De acordo com o IBGE, o município possui o 2º maior PIB do Espírito Santo; o 23º da região sudeste (entre os 1.668 municípios que compõem os quatro estados) e o 47º do Brasil.

5) Possui um extenso litoral 

Serra tem 23 quilômetros de litoral, sendo o balneário de Jacaraípe um dos mais visitados do Estado, onde são realizados campeonatos de surf, beach soccer e vôlei de praia. 

Já o Balneário de Manguinhos se destaca por sua característica bucólica e sua gastronomia, sendo palco do festival gastronômico Manguinhos Gourmet.

6) Oferece quatro roteiros de agroturismo

Embora tenha se urbanizado, Serra guarda atrações para quem curte o agroturismo, com os roteiros: Chapada Grande, Guaranhuns, Muribeca e Pitanga. 

Entre as atrações desses locais estão comida feita em fogão a lenha, produtos da roça, pesque e pague, artesanato, hospedagem, trilhas e passeios a cavalo.

7) É o maior município da Grande Vitória 

Com área de 551 Km ², Serra é a maior cidade da Grande Vitória. Ela se limita ao norte com Fundão, através dos rios Timbuí e Reis Magos; ao sul com os municípios de Vitória e Cariacica; a leste, com o Oceano Atlântico e a Oeste, com Santa Leopoldina.

8) Abriga um lindo patrimônio jesuítico do século XVI

A Serra tem um importante patrimônio jesuítico: a Igreja e Residência Reis Magos, em Nova Almeida, construída por jesuítas e índios tupiniquins por volta de 1580. 

A edificação é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

9) Foi onde se originou o congo

Segundo os antigos mestres da cultura popular, o congo, principal manifestação do folclore capixaba, teria se originado em Putiri, área rural da Serra.

O gênero musical é pano de fundo de festas religiosas, como as de São Benedito (dezembro) e São Pedro (junho).

10) É palco da festa de São Benedito

A Serra é sede de uma das maiores festas de cunho popular e religioso do Brasil, o Ciclo Folclórico e Religioso de São Benedito, que se inicia sempre no segundo domingo de dezembro. 

O evento atrai cerca de 50 mil pessoas e segundo o que contam os mais antigos, teve origem no socorro de São Benedito a escravos que sobreviveram após o naufrágio de um navio na costa do Espírito Santo. Ao se depararem com a morte, invocaram a proteção de São Benedito e de Deus, conseguindo se salvar abraçados ao mastro, que se desprendeu do navio e assim foram levados até a praia. 

A festa de São Benedito é caracterizada pela cortada, puxada, fincada e retirada do mastro. 

Bônus: Já teve onça sendo encontrada no seu mais alto morro

Lembra do Mestre Álvaro, que falamos no item 3?

Pois é, em 2015, um grupo de amigos que subia o local deu de cara com uma onça-parda por lá!

Segundo a Prefeitura da Serra disse na época, o Mestre Álvaro é habitat natural de muitas espécies silvestres, mas que fatos como esse não aconteciam há tempos e que a questão iria ser monitorada de perto. 

Vale o cuidado caso você esteja planejando escalar o monte! 

Confira também 4 motivos para morar em Serra

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *