Pessoa faz anotação em carteira de trabalho. Imagem ilustrativa para post sobre como usar o FGTS, da Morar Construtora

Como usar o FGTS para financiar seu imóvel

O dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pode ser um ótimo aliado na compra do seu primeiro imóvel.

Algumas pessoas acham difícil utilizar este recurso, mas é muito mais simples do que se imagina.

Confira!

O que é o FGTS?


Todo trabalhador com carteira assinada (regime CLT) tem direito ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Ele equivale a 8% do salário mensal do trabalhador e é depositado todo mês pelo empregador numa conta vinculada na Caixa Econômica Federal, que não pode ser movimentada.

O FGTS foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mas o Governo Federal permite que este recurso também seja usado na compra ou financiamento de um imóvel.

Quando o FGTS pode ser usado?


O trabalhador pode sacar o FGTS em três possibilidades:
1) comprar ou construir um imóvel residencial;
2) quitar a dívida totalmente ou pagar uma parte do saldo devedor;
3) pagar parte do valor do financiamento imobiliário, usando o dinheiro para diminuir o valor das prestações.

Além disso, o saque do FGTS facilita o financiamento. O valor do fundo pode servir para dar de entrada na compra do imóvel, reduzindo o saldo devedor da compra. O comprador que saca o FGTS pode ter direito a 0,5% de desconto na taxa de juros do financiamento.

Quem pode usar o FGTS na compra do imóvel?


Para utilizar o FGTS na aquisição do imóvel, você precisa ter pelo menos três anos de trabalho com carteira assinada, mesmo que em períodos e empresas diferentes.

Mas, para usar este recurso, você não pode ter nenhum outro financiamento imobiliário em seu nome ou já ser proprietário (a) de outro imóvel.

Além disso, precisa trabalhar ou morar no município onde fica o imóvel que pretende comprar.

Como sacar o FGTS?


Você deve solicitar o saque do FGTS ao seu agente financeiro ou ao banco onde tem conta, por meio de um documento próprio. Esse agente, então, comunica o pedido à Caixa Econômica Federal. Depois de cinco dias, em média, o valor é liberado e depositado diretamente na conta de quem está vendendo o imóvel; ou seja, o comprador não lida diretamente com o dinheiro.

Qual a documentação necessária?


Para solicitar a liberação do FGTS, é preciso apresentar:

– Documento oficial de identificação;
– Extrato de conta vinculada ao FGTS;
– Carteira de trabalho para comprovar o tempo de trabalho sob o regime do FGTS;
– Declaração do órgão gestor da mão de obra ou do sindicato, se você é trabalhador avulso;
– Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF). Se o trabalhador é casado ou em regime de união estável, deve apresentar a DIRPF de ambos os cônjuges/companheiros.

Como saber meu saldo no FGTS?


A Caixa Econômica Federal costuma enviar ao trabalhador um extrato por correio a cada três meses.

Mas também é possível conferir o saldo via internet, no site do FGTS, informando o número do NIS (PIS/PASEP) e a senha cadastrada.

Consulte em: https://goo.gl/AQ3iZ5

Conte com o auxílio da Morar!

Neste momento tão especial da sua vida, conte com a confiança de uma empresa com mais de 40 anos de experiência no mercado imobiliário e mais de 10 mil famílias beneficiadas.

A Morar auxilia seus clientes em todo o processo de compra do imóvel, desde o levantamento da documentação até o registro do contrato.

E você não paga nenhuma taxa ou valor adicional por esta consultoria.